Artigo: momento difícil – quando o professor afasta um aluno de sua academia

Artigo: momento difícil – quando o professor afasta um aluno de sua academia

620x413

Conduta de lutadores fora da academia é importante para professores (Foto Eduardo Ferreira)

*A vida de um professor de Jiu-Jitsu tem grandes alegrias e momentos difíceis, como acontece em todas as profissões. Mas ser líder de uma equipe, nortear uma família de lutadores, muitas vezes, passa por decisões duras de serem tomadas. Um dos casos, que escrevi recentemente, é sobre a questão de se graduar um atleta ou não.

Mas neste artigo vou abordar um assunto muito mais delicado, a decisão de desligar um aluno de sua equipe. É uma questão que muitas vezes o professor terá o apoio de alguns e outros tantos irão discordar de sua decisão. Um número significativo de professores já afastou um ou mais alunos de seus dojos alguma vez ao longo de sua carreira. Certamente, é um impacto grande entre aluno e professor.

O aluno muitas vezes não percebe que esse afastamento não foi tomado naquele momento tendo em vista apenas uma atitude não condizente com o perfil da academia. Vem de atitudes e fatos sequenciais, acontecimentos dentro e fora dos tatames que acabam culminando no desligamento. Por vezes, os professores conversam, sinalizam e avisam a esse atleta. Mas quando a decisão é tomada, o atleta sempre se acha injustiçado.

Um professor leva tempo construindo seu nome e o da sua equipe e, de repente, um aluno envolve o Jiu-Jitsu e o nome da sua academia em episódios lamentáveis. Quantos atletas o Dana White já desligou do UFC por má conduta? Ele estava errado? Não.

O lutador do professor “tal” ou que treina na equipe “tal” fez isso, fez aquilo e assim o trabalho deste professor fica rapidamente questionável ou duvidoso. Nós temos o direito e dever de não admitir em nossas academias alunos que não caminham com atitudes corretas ao nosso entendimento. Suas atitudes podem trazer péssimos reflexos para a equipe.

Nós, professores, atletas, competidores ou não, levamos o nome do Jiu-Jitsu e de nossas equipes para todos os lugares em que estamos. Esse orgulho de pertencer a uma equipe por vezes é até tatuado pelos lutadores. O atleta afastado deve ver esse fato como uma fonte de reflexão, pensar sobre seus atos e mudar sua conduta. A imagem do Jiu-Jitsu é forjada por todos os praticantes. Portanto, o afastamento é uma forma de mostrar ao atleta e a todos da equipe que os atos refletem consequências, sejam elas boas ou não

Por: Luis Dias – Revista Tatame

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s